sábado, 9 de novembro de 2013

TRANSFORMAÇÃO



TRANSFORMAÇÃO

Vê aquela árvore no jardim
Eu arranquei com minhas mãos
Os matos espinheiros urtigas
Plantei na terra seca e dura
Minhas ilusões.
Quis enfeitar a vista colorir os olhos
Perfumar o ar
Quis chamar passarinhos para cantar
Borboletas para embelezar
Passaram meses eu debruçada na terra
Arrancando o que mal fazia
Molhando todo dia
Podando minha energia
Tinha o mais belo jardim
Tantas flores tantas cores
Adubada com a própria natureza
Cresceu em tamanho e formosura
Feliz descansei
Quando voltei o jardim cresceu
Virou bosque subiu na casa
Ninguém cuidou trançou, embaraçou
Passaram o trator no meu jardim
Mataram o que de melhor eu fiz
Mas a chuva há de vir e sementes brotarão
Eu não verei o que plantei
Outros chegarão e ao olhar, pensarão
Aqui morou alguém que gostava de flores 

Rosângela Brasil Gontijo/02/04/2013