quinta-feira, 28 de novembro de 2013

POEMAS DE ROSA NEGRA



Quem habita em mim agora

Mudei tanto na vida,
aprendi pelos caminhos.
De cada pessoa trouxe um pedacinho.
Não me conhecia,
me descobri forte,
depois de ter constatado,
cansei na estrada.
Levantei ousada, determinada.
De boba não tenho nada,
nem de coitada!
No horóscopo sou sagitário,
metade homem, metade cavalo.
No chinês, sou tigre.
Tenho garras e dentes afiados.
Sou gente e bicho não amestrado.
Mel e vinagre.
Sou ferro, sou terra,
pérola, diamante.
Fui moldada no fogo,
me trouxeram das águas.
Sou dia e noite,
enxergo no claro,
no escuro não crio fantasias.
Vejo, ouço, leio nas entrelinhas.
Criei casco de debater contra
o que nada tinha a ver.
Sou afeto, sou carinho, sou menina.
Feminina, feiticeira, guerreira, heroína.
Nos meus sonhos sou bailarina.
Falo como passarinho.
Sou fiel, doce, amo tudo que vive.
Creio na felicidade, cumplicidade.
Já carreguei o mundo nas costas;
Tenho perguntas, sei as respostas.

Rosa Negra-19/10/2007

PLENITUDE


Mergulhei no lago transparente
O sol aquecia e dourava o instante
Refresquei

Brilhavam de luz
Corpo, alma, pensamentos nus
Deitada na relva
Me sequei na brisa
Abracei o céu
Sorvi a chuva
Me cobri com o manto da noite
Com as folhas das árvores

Vi a lua e estrelas refletirem na água
Tudo permaneceu
Quieto
Mágico
Inesquecível

Rosa Negra-rosabgontijo-09/07/2009

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

No poente doura o céu,
Doura o mar, a lagoa,
Douram rios, peixes.
Douram corpos que bronzeiam
Tanto brilho espalhado pelo sol,
Antes que a noite chegue
Com luzes, faróis, neons,
Brilhando  meus sonhos enquanto durmo
Rosa Negra - rosabgontijo-09-07-2010

terça-feira, 26 de novembro de 2013

O RETORNO


A chuva caiu gostosa
lavou carros, ruas, casa, telhados,
lavou pessoas, coração magoado.

A chuva não parou!
Encheu rios, ruas, casas,
levou gente para os telhados.
A água que caiu limpinha
escorreu barrenta, amarelada.

Desceu encostas, derrubou muros,
soterrou pessoas.
Carregou gente, ônibus, árvores,
como se fossem brinquedos!

A natureza devolveu ao homem
o que ele havia lhe dado.
A natureza vomita sua ira,
revoltada, acaba de uma vez,
com o que o homem aos poucos tem acabado.

Rosa Negra- rosabgontijo-24/03/2010

POR QUE MINAS?


 



 

Gosto das montanhas cobertas de verde,

Das pequenas cidades com suas casas coloniais.
Igreja, pracinha, banda, sinos, coreto,
E da região, peças artesanais.
As fazendas nos vales, rios, cachoeiras,
As matas com seus animais...
Flores, frutos, e as orvalhadas matinais.
Gosto de minha terra!
Gosto de minas gerais!
Dos lugares por onde andei,
Outro mais lindo não tem!

Gosto de sua gente simples,
Das prosas nas varandas, passeios, até altas horas,
O céu coberto de estrelas, a lua iluminando.. .
O café coado na hora, servido com pão de queijo.
Bolo de fubá, broas de milho, linguiça, farinha,
Carne de panela, que no fogão de lenha cozinha.
Mandioca frita com torresmo, arroz com galinha.
Uma farofa com pimentinha...

Tem a turma do baralho,
Tem também a branquinha...
Começam os casos engraçados,
Os casos que até arrepiam!!!
Tem a seresta e a cantoria,
A moda de viola, a poesia,
A dança, a sanfona e a alegria!

Na mesa, doce de leite embrulhado na palha,
Doce de ovos, de arroz, melado, goiabada, queijo e rapadura.
Pés de moleque, doce de frutas da época,
Feitos pela vizinha.
Venham todos pra minha terra, a festa já está prontinha!
Porque ela é cheia de gente boa e simples!
De gente alegre e de respeito!

Rosa Negra- rosabgontijo-22/04/2006

domingo, 24 de novembro de 2013

A FAZENDA




    A  FAZENDA

Hoje, ensolarada e clara, janelas escancaradas,
portas abertas pra quem chegar...
Rede na varanda para descansar.
Coloriram de verde as matas,
até onde pude enxergar!

Pássaros no ninho,
meninos que vêm visitar!
Uma música chora baixinho,
balanço bem devagar.

Risos, namoro...conversa ao pé do ouvido.
Quando o sol quase se deita, atrás das montanhas.
Há fogo no céu e na terra!
Aquece o corpo e a alma, nada perturba esta paz.

Quando a noite chega a gente vai dançar!
Debaixo da janela do quarto,
o córrego canta solitário,
uma canção chuvosa nos leva a namorar.

Longe, o mugido de uma vaca,
grilos cricrilam, sapos coaxam...
O vento sopra nas frestas da janela.
Esta serenata me acorda.

O corpo cansado, pesado de cobertas.
Galhos de árvores balançam lá fora.
O coração está feliz,
a alma leve, como se não tivesse pecado.

Gosto deste lugar!
De dia a menina brinca, enfeita a casa!
A noite a mulher sonha que vai casar!

Rosa Negra- rosabgontijo-19-05-2006

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

MEU PRESENTE ETERNO





Minha casa sempre me vem em retalhos.
Deus sabe que o todo seria muito para mim.
 Aí vem um pedacinho,
Assusto com a visão da alegria passada,
 Depois vem outro e levo outro susto.
O que amamos fica eternizado.
Sei de cada pedacinho dela, só que ainda choro...
Por mim, por cada um...
Mas rendo-me e tudo vira vida novamente.


Rosângela Brasil Gontijo
SUSSURRANDO


Meus sonhos voaram com o vento.
Foram sussurrar a quem amo,
Meu amor, meus desejos, saudades...
Cantou melodias que ontem dançamos.
Palavras doces que ouvia,
Agora, para você repetia.
Meus olhos se fecharam
Quando o vento me trouxe seus beijos.

Rosa Negra- Rosabgontijo-01/03/2011
A ESPANHOLA

De repente,
Sapatos, chale, leque,
Parecem ter vida própria.
Sapateando na cadencia
Da música de fundo,
Seus movimentos envolvem.
Suas mãos reviram sedutoras.
Seus cabelos negros presos por um pente
Despenteiam...
A linda espanhola vem vestida para a dança.
Trás no decote, seios fartos, quase saltando;
Fazendo desta fêmea,
Um espetáculo para os olhos.
Sua saia de babados vermelhos
Sobem, se jogam, balançam com fúria.
Joga toda sua energia nestes movimentos!
Silencio! Castanholas, sapatos, músicas, leque parados!
O vestido descansa, no corpo quente.
Ela sorri!
De seus lábios vermelhos e carnudos,
Atira a rosa para um admirador.

Rosa Negra Do Brasil- Rosabgontijo-03/05/2010

quinta-feira, 21 de novembro de 2013


 

      AMIGOS SÃO PÉROLAS


Meus pés errantes cansados
 procuram por elos guardados
ao lado de outros pés buscam sinais
do que preenche e ilumina
















meu coração preserva
o amor, a doçura, a alegria
em excesso me reservo
para o que é bom e puro
guardo como pérolas raras
Meus amigos


Rosângela Brasil Gontijo

                                                       

FESTA NO JARDIM



HAVERÁ UMA FESTA NO JARDIM
TERÃO O DIA PARA APROVEITAR.
TODOS QUE ALI VIVEM, IRÃO COMEMORAR!

FARÃO PARTE DA DECORAÇÃO AS BORBOLETAS.
DO CASULO, LINDAS, COLORIDAS, SAIRAM!
O JARDIM FLORIDO E COLORIDO ESTÁ!

OS VAGALUMES CUIDARÃO DA ILUMINAÇÃO,
OS PÁSSAROS E SAPOS DO SOM.
TODOS ESTAVAM FELIZES,COM ANIMAÇÃO!

VIERAM OS BEIJA FLORES,
ALI MESMO ENCONTRARAM COMIDAS
NO MEIO DAS PLANTAS, ESCONDIDAS.

A JOANINHA CHEGOU TÃO BONITINHA
COM SEU VESTIDO DE BOLINHAS,
QUE COMPROU SÓ PARA A FESTINHA!

ROSABGONTIJO- ROSA NEGRA-30/09/2010

VENHA PRIMAVERA



Terei sempre a Primavera  num espaço interior
onde possa visitar a qualquer hora
fecho os olhos
o portal atravesso
a magia invento
vou colorindo o pensamento
vou povoar os dias meus
com o que amo ver e sentir
casa com janelas abertas para fora
jardineiras com flores coloridas em todas elas
vasos floridos nos degraus de entrada

Um raio de sol atravessa a cortina que balança
E o cachorro pula a brincar 
uma rede num canto numa casa toda branca
colherei o que enfeitará minha mesa de jantar.
nas praças carroças com flores perfumadas de aromas suaves
Quero conhecer todas que ouvi falar
Apresentem-me os amores perfeitos
Magnólias Jasmins Hortências Flores de Maracujá
Dálias Crisântemos Miosótis Açucenas



Primavera venha povoar minha vida   
Traga-me as manhãs coloridas
Brisas a tarde para refrescar
Noites estreladas lua cheia
Pássaros cantando araras coloridas
Vida renascendo pulsando
Num jardim onde caibam
Nossos sonhos sem pudores nada mais!
  
Rosângela Brasil Gontijo








MISTÉRIO NO MAR


O mar no horizonte é azul noite,
Clareando, até as ondas brancas na praia.
Misterioso, profundo, guarda tesouros, terrores.
A mais profunda solidão, no mais absoluto silêncio.

Dores, medos, horrores, tanto contraste,
Também tem beleza, pérola tímida esconde,
Sereias cantam enfeitiçando pescadores.
Vida submarina, os mais diversos tipos.

Quando há calmaria, surfistas malabaristas,
Corpos bronzeados de sereias semi nuas, nas areias.
O mar verde, azul, branco, tudo dança, quando balança,
No vai e vem das ondas que desmaiam nas praias.


  Rosa Negra- Rosabgontijo-01/03/2010

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

QUEM SOU DE ONDE VENHO

A minha terra me encanta, fascina, atrai.
Me chama pelo nome, escuto no meu recordar.
Volto em minha estrada, caminho entre céu estrelado
e na terra tenho manhãs ensolaradas brisa suave.
Entre familiares queridos e amigos irmãos passeio.
Em praças arborizadas ruas calçadas de paralelepípedos
casarões centenários estão as mais doces lembranças que trago comigo.




Na minha terra trabalha-se para fazer o céu mais bonito!
 Lugar onde criam estrelas e tudo tem magia!                           
 Colorem o céu, de tão diferentes modos e cores!
 Hipnotizando pessoas, alegrando festas, noites escuras brilham!
 O resto se apaga e ofuscado fica.                             
 Mais que tudo, explode alegria, cintilam fogos, enfeitiçam pessoas!
 Meus olhos sempre buscam os Montes de Santo Antônio.
 Meu coração busca meu chão em qualquer lugar onde estou.            Transformo-me menina de novo, misturo-me ao povo,
Procuro um lugar para ver melhor
Encantada, sinto no peito um orgulho enorme!

E Deus colore o céu, de um azul sem igual, ao amanhecer!
Santo Antônio abençoa sua gente com o olhar brilhante,
Onde reflete a fé dos moradores.
Sou mineira, venho da terra de belas e doces namoradas, terra de políticos da história brasile



 Sou uma estudante dos Anos Sessenta, Estudo na ENNSF.
Rápida subo a Rua Nova. logo vão fechar o portão...
Feliz, pensando no meu amor, no futuro que teremos, sorrio comigo
E vou caminhando pela vida, até o ano....
Certa de que serei muito feliz e de que tudo será muito bom.
 Sou Rosângela, sou Brasil.
                                                   

domingo, 17 de novembro de 2013



 





















CLARIDADE

Bendita seja a doçura do seu mel
Na mansa voz há paz
No caminhar esperança
Engrandece na simplicidade
Luz na aurora que desperta
Entre os animais se aninha
Torna-se veludo mãe
Na escura noite é luar
Nas manhãs verdejantes floresce
Clara flor de muita alvura
Veio com serenas almas
Nas clausulas das brancas pétalas
Nas flores da cor do sol
Estrela do mar distante
Doce água que desliza errante
Leve onde for o amor
Nos abraços que se abrem
Matizes perfumes bálsamo para dor
Alegria dos meus olhos
Com um sorriso encantador

Para minha filha que faz aniversário
dia 16/11
Rosângela Brasil Gontijo

domingo, 10 de novembro de 2013

PARA ENTENDER


 Seguimos pela estrada
Conheço o caminho
Lá no fundo o horizonte
Passam cidades gente animais
O horizonte não passa
Passam fábricas rios nuvens
O horizonte não passa
Passa o tempo passam horas
Fico velha fico criança de novo
O horizonte não passa
Passa mal- humor passa a inocência
Passa roupa passa perfume passa filme
Passa chuva noite passa o gato preto passa a Uva passa
Passa o trem passa o avião passa a moda
Some o navio no horizonte
O arco- Iris passa
Passo batom passo debaixo da escada
Passo as mãos nos seus cabelos
Passo a vida te querendo
O horizonte não passa não some não sai do lugar
Rosângela Brasil Gontijo-06/2013 

sábado, 9 de novembro de 2013

TRANSFORMAÇÃO



TRANSFORMAÇÃO

Vê aquela árvore no jardim
Eu arranquei com minhas mãos
Os matos espinheiros urtigas
Plantei na terra seca e dura
Minhas ilusões.
Quis enfeitar a vista colorir os olhos
Perfumar o ar
Quis chamar passarinhos para cantar
Borboletas para embelezar
Passaram meses eu debruçada na terra
Arrancando o que mal fazia
Molhando todo dia
Podando minha energia
Tinha o mais belo jardim
Tantas flores tantas cores
Adubada com a própria natureza
Cresceu em tamanho e formosura
Feliz descansei
Quando voltei o jardim cresceu
Virou bosque subiu na casa
Ninguém cuidou trançou, embaraçou
Passaram o trator no meu jardim
Mataram o que de melhor eu fiz
Mas a chuva há de vir e sementes brotarão
Eu não verei o que plantei
Outros chegarão e ao olhar, pensarão
Aqui morou alguém que gostava de flores 

Rosângela Brasil Gontijo/02/04/2013

O QUE NÃO SABEMOS




 Pelas madrugadas
Meu espírito sai do corpo
Vai para onde precisa
Fica o tempo que pode...
Resolve o que ficou para trás
De repente sinto o despencar
Do alto caio em mim
Sensação de solavanco
Acordo
com meus pés inchados doendo
Imagino que dancei até o despedir da lua

Rosângela Brasil Gontijo