sábado, 26 de março de 2011

ONDE MORAM MEUS SONHOS





Meus sonhos não me pertencem mais.
Nem moram nas quatro paredes que me abrigam
Abriram á porta e saíram para longe ou perto
Foram sonhar com os desiludidos.

Saíram pelos campos, percorreram florestas,
Fronteiras, oceanos, desertos, ruelas, favelas!
Abrigaram nos hospitais, com os terminais.
Convivem com o desespero, desenganos.

Acalentam quem tem fome, sede, esperança,
Aqueles que nunca alcançam!
Abraçam quem tem frio, cercam as águas dos rios,
Seguram encostas, paredes, violência, bandidos!

Protegem os que choram, viúvas, órfãos, recém nascidos,
Os abandonados, que se misturam ao lixo
Meus sonhos caminham com os marginalizados,
Com quem sofre nas mãos dos poderosos correndo riscos.

Refugiam com os perseguidos, nas guerras, nas clausuras,
Com os santos e anjos que cada um esconde
Meus sonhos fortalecem os fracos, drogados, inocentes,
Confortam os miseráveis, violentados, oprimidos.

Os que sofrem a dor, de querer e não ser querido.

Rosa Negra- Rosabgontijo- 18/11/2010